segunda-feira, 27 de junho de 2011

MOÇÃO DE REPÚDIO


A Associação Nacional de História - Seção Rio Grande do Sul (ANPUH-RS) reunida em Assembléia no dia 11 de junho de 2011, no Memorial do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, tomando conhecimento do descarte de acervo da Biblioteca Pública Pelotense e,

- Considerando que se trata de material relevante por seu valor histórico;

- Considerando que os documentos descartados tratam de parte importante da história de nosso Estado;

- Considerando que inúmeros pesquisadores recorriam a estes documentos para suas pesquisas acadêmicas;

- Considerando que o material descartado não passou por avaliação de especialistas, nem foi devidamente documentada;

- Considerando que não houve por parte da Biblioteca contato com outras instituições culturais para averiguação de possibilidade de recebimento do material;

vem a público manifestar seu veemente repúdio a todos estes atos, ao mesmo tempo que clama por imediatas e urgentes medidas que apurem os fatos e responsabilizem os envolvidos.

No cumprimento de seu papel na luta pela preservação e difusão das questões próprias da História, a ANPUH-RS solicita que sejam tomadas as providências que assegurem a preservação do patrimônio histórico-cultural mantido sob a guarda daquela instituição, que, embora privada, detém material de interesse público.

Diretoria da ANPUH-RS (Gestão 2010-2012)
Presidente: Zita Rosane Possamai
Vice-Presidente: Charles Monteiro
1.º Secretário: Arilson dos Santos Gomes
2.ª Secretária: Evangelia Aravanis
1.º Tesoureiro: Cláudio de Sá Machado Júnior
2.ª Tesoureira: Rejane Barreto Jardim
Conselho:
Diorge Alceno Konrad
Elisabete da Costa Leal
Véra Lúcia Maciel Barroso

Os antecedentes da crise grega




• O caldeirão grego está a ponto de explodir?
• Governo grego ganha voto de confiança para plano de austeridade
• Greve geral contra plano de austeridade paralisa a Grécia
• A geração condenada da Grécia
• Leia mais no especial A DESORDEM FINANCEIRA MUNDIAL


CARTA MAIOR


GRÉCIA: SEMANA DECISIVA

A Acrópole, em Atenas, começou a semana recoberta de faixas convocando a greve geral de 48 horas marcada para esta terça e quarta-feira. A intenção dos sindicatos, movimentos e partidos de esquerda é que a paralisação se estenda por todos os setores, inclusive o de energia elétrica, cuja privatização é exigida pelos credores em troca de mais um empréstimo mitigatório de 12 bi de euros. A greve geral antecipa a reação popular à sessão do Parlamento, marcada para 5º feira --dia 30 -- quando será votado o plano de arrocho fiscal negociado pelo governo Papandreu em Bruxelas, com o FMI e a Comissão Européia. Os bancos estão otimistas. Apostam que as bases da 'travessia' grega foram pavimentadas de maneira consistente. Avaliam que se tudo der certo, o 'modelo de ajuste grego' poderá ser replicado em outras economias colapsadas da periferia européia. O acordo inclui requintes como a exigência de que ajuste seja votado pelo congresso para ganhar ares de legitimidade. Comentário da secretária do Partido Comunista grego, Aleka Papariga: "O ultimato da UE não é dirigido ao governo grego, que já o aceitou há muito, mas sim ao povo grego. O que ele diz é: abaixem suas cabeças". O movimento grevista vai medir a capacidade da sociedade grega de manter espinha dorsal erecta. A ver.
(Carta Maior; 3º feira, 28/06/ 2011)

Caros Amigos:Especial.O que fazer para tirar o Brasil do atraso

O que fazer para tirar o Brasil do atraso.



Lugar comum de todos os discursos, há décadas, a melhoria da Educação brasileira continua sendo uma fascinante promessa de políticos em campanha eleitoral e de governantes dos mais diferentes matizes ideológicos.

Todos, do mais elitista e rico empresário ao mais explorado trabalhador, admitem que o investimento em Educação é urgente e essencial para tirar o Brasil de vergonhoso atraso secular.

No entanto, na prática, no momento em que é preciso adotar medidas concretas – destinar mais de 10% do PIB para o setor, investir na capacitação e na remuneração dos professores, dotar as escolas com tecnologia de ponta e sintonizar o sistema de ensino com o projeto de desenvolvimento político, econômico e social do país –, aí, as coisas mudam radicalmente, pouco se faz e pouco se avança – nem mesmo para erradicar o pesado e persistente anafalbetismo.

Vivemos, no Brasil, essa eterna lenga-lenga: sabemos muito bem o que fazer, temos acúmulo de conhecimentos, mas não temos força política para mudar. Na hora de se virar a mesa da Educação, o empresariado privado ataca os cofres públicos, e a escola pública – fundamental e média – permanece sucateada para os filhos dos pobres, enquanto o ensino superior público alcança uma ínfima parcela da população em idade escolar.

Nesta edição especial da Caros Amigos reunimos artigos exclusivos
dos mais importantes educadores brasileiros, muitos deles que há décadas estudam propostas e caminhos para a formação escolar e o mundo ligadoao processo educacional, gente que tem dedicado a vida para construir, aqui e agora, uma nova história do ensino no Brasil.

Todos eles, generosamente, expressaram as suas opiniões. Junto com esses artigos, reunimos também reportagens específicas sobre a conjunturada Educação, o financiamento, a avaliação, a formação do professor, os planos e os projetos do sistema de ensino no Brasil.
O resultado é esse verdadeiro dossiê da Educação brasileira – que fornece um diagnóstico bem preciso do quadro atual, faz a crítica política e técnica e apresenta uma reflexão recheada de ideias e propostas – tudo aquilo que é preciso ter em mente para que, finalmente, se faça alguma coisa.

Caros Amigos torce para que a melhoria da Educação saia do discurso e do papel; que ela seja instrumento de transformação para milhões de brasileiros que sonham com um futuro melhor. Essa edição especial expressa a nossa contribuição.


A edição já está nas bancas.

domingo, 26 de junho de 2011

Caracterização da Área de História: a História no EF

Brasileiro é eleito diretor-geral da FAO

VITORIA DE GRAZIANO AMPLIA AÇÃO GLOBAL DO PAÍS, PROJETA DILMA E FAVORECE O PASSO SEGUINTE DE LULA


Numa eleição acirrada, o ex-ministro do governo Lula, José Graziano da Silva, superou o adversário espanhol, Miguel Angel Moratinos, na disputa pela sucessão de Jacques Diouf, no comando da FAO, por 92 votos a 88. O Brasil conquista assim seu primeiro posto de relevo entre as organizações internacionais. Graziano era o candidato dos países pobres que lutam contra o subdesenvolvimento e o poder neocolonial nos mercados mundiais, sobretudo de alimentos e matérias-primas. Não por acaso, pouco antes da votação, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, sem abrir o voto dos EUA, elogiou o candidato espanhol Miguel Angel Moratinos, porta-voz da Europa e dos interesses dos países ricos. A vitória brasileira reposiciona o papel da FAO na política internacional. O que se espera agora é um organismo renovado que passe a ecoar, de fato, os interesses Sul-Sul, na luta pelo desenvolvimento, por segurança alimentar e justiça social. Graziano é um crítico da especulação financeira decorrente da desregulação do sistema bancário promovida pelo neoliberalismo. Ao contrário de seu adversário espanhol, em diversos pronunciamentos e artigos ele destacou a influência nefasta dos capitais especulativos na formação dos preços dos alimentos, gerando flutuações abruptas que asfixiam consumidores e produtores dos países pobres. A vitória do ex-ministro e amigo pessoal de Lula não pode ser entendida sem o pano de fundo da crise mundial que evidenciou o crepúsculo de uma agenda ortodoxa que até então subordinava o destino das nações e do desenvolvimento aos interesses financeiros internacionais. A sucessão na FAO influenciará inclusive a trajetória de Lula que trabalhou intensamente nos bastidores da campanha, em contatos com líderes e governantes, sobretudo da África e América Latina. O líder brasileiro passa a ter na FAO, certamente, uma âncora institucional para seus projetos de cooperação internacional para o desenvolvimento e a luta contra a pobreza e a fome. Para o governo Dilma, que se empenhou decididamente na eleição de Graziano, deslocando ministros e o chanceler Patriota a vários pontos do planeta, numa ação centralizada no Itamaraty, é um trunfo da competência brasileira na política externa. Ele reafirma o Brasil como líder dos países pobres, um interlocutor cada vez mais relevante da agenda do desenvolvimento no século 21.
(Carta Maior; Domingo, 26/06/ 2011)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Mestre Borel: e a ancestralidade negra em Porto Alegre



Informação do evento

* Nome Ajudem Mestre Borel
* Anfitrião

Hora e lugar

* Sexta-feira 24 de Junho, 20:00hs
* Cidade Porto Alegre
* Lugar Africanamente – Centro de Pesquisa, Resgate e Preservação de Tradições Afrodesecententes, Ile Axé Iyemonja Omi Olodo e Renafro-Saude-RS
Rua Protásio Alves, 68 – Rio Branco
Fones (51) 3333- 9224 / 3354-7119 e/ou 9545-0231

Descrição

Nosso grande Griot Gaúcho, Alabe, escritor Walter Calixto Ferreira, O mestre Borel pede Socorro!


Todos se emocionam ao ver e ouvi-lo falar, com sua lucidez, sabedoria e cultura. Mestre Borel é uma enciclopédia viva. Assim como se exalta o respeito aos mais velhos e cuidados que devemos ter com eles como princípio fundamental de Matriz Africana, devemos transformar isto em ação, fazendo um movimento de solidariedade a este grande “agba” Gaúcho. Mais uma vez a história se repete: Nossas... Veja mais lideranças envelhecem, recebem placas, troféus, diplomas, homenagens, porém as condições de vida continuam péssimas.

A casa do Mestre Borel está caindo. Foi saqueada por um dos filhos dele que está envolvido com drogas já pela quarta vez e o Mestre, por conta disto, estava parando com Pingo - seu filho mais moço porém, quer ficar na sua própria casa.

A sua saúde está muito debilitada mas, não é caso de hospitalização. Ele tem dificuldades para caminhar, e o que deseja é o conserto da sua casa e torná-la pelo menos habitável. É o mínimo que um homem negro de 85 anos deve usufruir como direito - estar na sua própria casa.

Diante disto e a pedido dele, o Africanamente – Centro de Pesquisa, Resgate e Preservação de Tradições Afrodesecententes, Ile Axé Iyemonja Omi Olodo e Renafro-Saude-RS iniciam a campanha por uma melhor qualidade de Vida para o Mestre Borel, solicitando a todos os amigos e simpatizantes que colaborem depositando qualquer valor na Caixa Econômica Federal Ag 0827, conta 05200-6, Operação 023 em Nome de Walter Calixto Ferreira.

Ao depositar, encaminhem o comprovante para nosso e-mail ( africanamente.poa@hotmail.com, ileyemonja@terra.com.br, renafrosaude.rs@gmail.com ) a fim de identificarmos e divulgarmos sua colaboração. Participe desta corrente e desta rede de solidariedade.

Quem tem Ori, não baixa a Cabeça
Baba Diba de Iyemonja

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Quais as funções do Conselho Tutelar?

a) Atender as crianças e adolescentes aplicando as medidas protetivas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente;
b) Atender e aconselhar os pais ou responsáveis;
c) Promover a execução de suas decisões, podendo, para tanto, não só requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança, mas também representar junto à autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações;
d) Comunicar ao Ministério Público a informação de que fato constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança ou adolescente.
e) Encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;
f) Providenciar a medida estabelecida pela autoridade judiciária para o adolescente autor de ato infracional;
g) Expedir notificações;
h) Requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança ou adolescente quando necessário;
i) Assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos das crianças e do adolescente;
j) Representar, em nome da pessoa ou da família, contra a violação de seus direitos relativos à programação dos meios de comunicação, previstos na Constituição Federal;
k) Representar ao Ministério Público, para efeito das ações de perda ou suspensão do poder familiar.

Fonte: Inclusão Brasil

curso HISTÓRIA DA ÁFRICA E AFRO-DESCENDENTES

Estamos enviando o cronograma de palestras  do curso HISTÓRIA DA ÁFRICA E AFRO-DESCENDENTES
O segundo módulo do mesmo iniciará dia 20, segunda feira. Os interessados ainda podem fazer suas inscrições para os próximos módulos e recuperar o primeiro  no próximo curso.


Cronograma do curso

5 anos sem a Folha da História

O jornal alternativo de História, Cultura e Atualidades, a Folha da História parou de circular na cidade de Porto Alegre e grande região metropolitana. Foram dez anos de informação precisa nos episódios que abalaram o mundo e o Brasil.
Uma equipe de professores de História, discentes, simpatizantes, colaboradores promoviam debates calorosos no Clube da Folha da História nos altos do Centro da cidade, sito rua Jerônimo Coelho, seminários em várias escolas, divulgações em Universidades, Faculdades e bancas de revistas.
Muito contribuiu para a formação histórica, social e cultural da juventude daquela época. Sem dúvida, as memórias desse jornal não podem ficar no esquecimento.
A partir de hoje este blog traz em edições especiais artigos publicados na Folha da História.



Clique aqui e leia o Editorial da edição 61

Edições impressas do jornal

Página na Internet do jornal

sábado, 18 de junho de 2011

Entrevista com Eric Hobsbawm

O blog do italiano Beppe Grillo entrevistou Eric Hobsbawm no dia do seu 94º aniversário. Hobsbawm, que faz questão de dizer que é um historiador, não um futurologista – fala, entre outros assuntos, sobre o que é hoje o marxismo e a crise na União Europeia. Hobsbawm acredita que, no futuro próximo, praticamente todos ou quase todos os países europeus serão governados por governos de direita, de um tipo ou de outro. Para ele, a crise econômica que se arrasta desde 2008, tem muito a ver com a deriva à direita na Europa. "Acho que, hoje, só quatro economias na Europa, na União Europeia, estão sob governos de centro ou de esquerda".

Entrevista com Eric Hobsbawm

 

sexta-feira, 10 de junho de 2011

vídeo composto pela desgraça nacional!!




Jay Vaquer é um cantor e compositor brasileiro, nascido no Rio de Janeiro. Filho de Jay Anthony Vaquer (guitarrista americano) e da cantora paraense Jane Duboc.Depois de ouvir a música "Formidável Mundo Cão" não deu pra resistir em não dá uma olhadinha no You Tube e encontrei esta fonte sonora. Abaixo a letra da música:

O cara se cansou de andar no mundo cão
Na janta com a família veio a solução
Deu dois tiros no pai, depois três tiros na mãe
Sobrou uma bala pra cabeça do irmão
No tribunal falou que tava bem doidão
O advogado defendeu com o coração
Que era um bom rapaz, pregava o amor e a paz
Em 4 anos tava fora da prisão
E foi curtir a vida em todo esplendor
Escreveu um livro que ensina ser um vencedor

Vamos destrancar as portas do hospício e as jaulas do zoológico
Tirar das costas esse peso
No corre-corre de doidos e animais
Ninguém será capaz de apontar quem tava preso
Vamos destrancar as grades do convento e as celas do presídio
Tirar das costas esse peso

No empurra-empurra de freiras e marginais
Ninguém será capaz de apontar quem tava preso
Tão logo concluiu: com grana, sem prisão,
Ladrão que é malandro tem mil anos de perdão
Favoreceu pra cá, mandou propina pra lá
Então comprou uma rede de televisão
Agora ele adorava aquele mundo cão
Podia saciar a sua ambição

Já que era um bom rapaz, pregava o amor e a paz
A paz de ter o amor na mira do canhão
E foi eleito deputado, abriu contas no exterior
Virou dono da igreja novos apóstolos do senhor

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Curso de Preservação do Patrimônio Cultural abre inscrições (08/06/2011)

Estão abertas as inscrições para o II “Curso de Extensão Universitária Preservação de Patrimônio Cultural”, que ocorre a partir de sábado, 11 de junho, e segue, em quatro encontros, até 9 de dezembro, no Salão de Atos da UFRGS ( Av. Paulo Gama, 110/ Campus Centro). A ideia é aprofundar as reflexões sobre o conceito de autenticidade em patrimônio cultural. A restauração de livros e documentos, de têxteis e de arte contemporânea serão alguns dos temas abordados nas palestras. Participam dos debates, nomes internacionais como Susana Meden, restauradora da Fundación Patrimonio Histórico (Rosário-Argentina), e Jukka Ilmari Jokilehto, ex-presidente do Centro internacional para o Estudo da Preservação e da Restauração da Propriedade Cultural (ICCROM/ Roma - Itália), além de pesquisadores de universidades e profissionais da área. O curso é destinado a pessoas que atuam em museus, arquivos, prefeituras, universidades, bibliotecas e ao público em geral. As inscrições serão feitas por e-mail. As vagas são limitadas. Mais informações pelos telefones 3308.3390 e 3308.3159, pelo e-mail museu@museu.ufrgs.br.

Canal de filmes LavTV

Canal de filmes LavTV
filmes 24 horas

Charge

Charge

charge

charge

Charge: Latuff e o massacre no Pinheirinho*

Charge: Latuff e o massacre no Pinheirinho*

A história secreta da Rede Globo

Resuno do documentário: Beyond Citizen Kane (no Brasil, Muito Além do Cidadão Kane) é um documentário televisivo britânico de Simon Hartog produzido em 1993 para o Canal 4 do Reino Unido. A obra detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade brasileira, debatendo a influência do grupo, poder e suas relações políticas. O ex-presidente e fundador da Globo Roberto Marinho foi o principal alvo das críticas do documentário, sendo comparado a Charles Foster Kane, personagem criada em 1941 por Orson Welles para Cidadão Kane, um drama de ficção baseado na trajetória de William Randolph Hearst, magnata da comunicação nos Estados Unidos. Segundo o documentário, a Globo emprega a mesma manipulação grosseira de notícias para influenciar a opinião pública como o fez Kane. O documentário acompanha o envolvimento e o apoio da Globo à ditadura militar, sua parceria ilegal com o grupo americano Time Warner (naquela época, Time-Life), a política de manipulação de Marinho (que incluíam o auxílio dado à tentativa de fraude nas eleições fluminenses de 1982 para impedir a vitória de Leonel Brizola, a cobertura tendenciosa sobre o movimento das Diretas-Já, em 1984, quando a emissora noticiou um importante comício do movimento como um evento do aniversário de São Paulo e a edição, para o Jornal Nacional, do debate do segundo turno das eleições presidenciais brasileiras de 1989, de modo a favorecer o candidato Fernando Collor de Mello frente a Luis Inácio Lula da Silva), além de uma controvérsia negociação envolvendo acções da NEC Corporation e contratos governamentais. O documentário apresenta entrevistas com destacadas personalidades brasileiras, como o cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, os políticos Leonel Brizola e Antônio Carlos Magalhães, o publicitário Washington Olivetto, os jornalistas Walter Clark, Armando Nogueira, Gabriel Priolli e o atual presidente Luis Inácio Lula da Silva. O filme seria exibido pela primeira vez no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro do Rio de Janeiro, em março de 1994. Um dia antes da estréia, a polícia militar recebeu uma ordem judicial para apreender cartazes e a cópia do filme, ameaçando em caso de desobediência multar a administração do MAM-RJ e também intimidando o secretário de cultura, que acabou sendo despedido três dias depois. Durante os anos noventa, o filme foi mostrado ilegalmente em universidades e eventos sem anúncio público de partidos políticos. Em 1995, a Globo tentou caçar as cópias disponíveis nos arquivos da Universidade de São Paulo através da Justiça Brasileira, mas o pedido lhe foi negado. O filme teve acesso restrito a essas pessoas e só se tornou amplamente vistos a partir da década de 2000, graças à popularização da internet. A Rede Globo tentou comprar os direitos para o programa no Brasil, provavelmente para impedir sua exibição. No entanto, antes de morrer, Hartog tinha acordado com várias organizações brasileiras que os direitos de televisão não deveriam ser dados à Globo, a fim de que o programa pudesse ser amplamente conhecido tanto por organizações políticas e quanto culturais. A Globo perdeu o interesse em comprar o programa quando os advogados da emissora descobriram isso, mas o filme permanece proibido de ser transmitido no Brasil. Entretanto, muitas cópias em VHS e DVD vem circulando no país desde então. O documentário está disponível na Internet, por meio de redes P2P e de sítios de partilha de vídeos como o YouTube e o Google Video (onde se assistiu quase 600 mil vezes). Contrariando a crença popular, o filme está disponível no Brasil, embora em sua maioria em bibliotecas e coleções particulares.

A história e os aspectos do racismo pelo mundo

Sinopse da Série: Como parte da comemoração do bicentenário da Lei de Abolição ao Tráfico de Escravos (1807), a BBC 4, dentro da chamada "Abolition Season", exibiu uma série composta por três episódios, independentes entre si, abordando a história e os aspectos do racismo pelo mundo. São eles: "A Cor do Dinheiro", "Impactos Fatais" e "Um Legado Selvagem". Episódio 1 A Cor do Dinheiro: O programa examina as atitudes de alguns dos grandes filósofos em relação às diferenças humanas, incluindo a abordagem das implicações dos dogmas do Velho Testamento acerca dos atributos das diferentes raças, especificamente "A Maldição de Cam". Analisa a fracassada experiência democrática da Serra Leoa, a Revolução do Haiti, a primeira revolução escrava bem sucedida da história, demonstrando como ele passou da colônia mais rica das Américas ao país mais pobre do hemisfério norte. Este episódio trata, ainda que de forma superficial, da chamada "democracia racial" brasileira. Por fim, conclui-se que a força motriz por trás da exploração e escravização dos chamados "povos inferiores" foi a economia, e que a luta para apagar e cicatrizar os feitos e legados deixados pelo sistema escravocrata ainda continua. Episódio 2 Impactos Fatais: É a mais superficial das diferenças humanas, tem apenas a profundidade da pele. No entanto, como construção ideológica, a ideia de raça impulsionou guerras, influenciou a política e definiu a economia mundial por mais de cinco séculos. O programa aborda as teorias raciais desenvolvidas na era vitoriana, a eugenia, o darwinismo social e o racismo científico, desenvolvendo a narrativa a partir da descoberta dos restos mortais encontrados no deserto da Namíbia pertencentes às primeiras vítimas do que ficaria conhecido como campo de concentração, 30 anos antes de o nazismo chegar ao poder na Alemanha. Tais teorias levaram ao desenvolvimento da Eugenia e das políticas raciais nazistas. O documentário sustenta que os genocídios coloniais, o campo de morte da ilha de Shark, a destruição dos aborígenes tasmanianos e os 30 milhões de indianos vítimas da fome, foram apagados da história da Europa, e que a perda desta memória encoraja a crença de que a violência nazista foi uma aberração na história daquele continente. Mas que, assim como os ossos ressurgidos no deserto da Namíbia, esta história se recusa a ficar enterrada para sempre. Episódio 3 Um Legado Selvagem: O programa aborda o cruel legado deixado pelo racismo ao longo dos séculos. Iniciando pelos EUA, berço da Ku Klux Klan, onde o pesquisador James Allen, possuidor de vasta coleção de material fotográfico e jornalístico sobre linchamentos, defende que há um movimento arquitetado para apagar a mácula racial da memória do país. A seguir, remonta à colonização belga do Congo, por Leopoldo II, onde os negros que não atingiam a quota diária de borracha tinham a mão direita decepada. O documentário trata ainda da problemática racial na África do Sul (Apartheid) e Grã-Bretanha, abordando a luta do Movimento pelos Direitos Civis nos EUA e a desconstituição do mito da existência de raças.

Os Maias e as Profecias do Juízo Final Parte 01 de 05

Resumo:Nossos dias estão contados, preparem-se para o juízo final. Conheçam o templo sagrado de uma civilização perdida e conheçam a verdade sobre a profecia maia. Os maias realmente enxergavam o passado e o presente com precisão extraordinária? A data exata do nosso fim estaria oculta em seus antigos textos? O tempo está se esgotando, a contagem regressiva começa agora. \

BATALHAS LENDÁRIAS: JOSUÉ, A MATANÇA ÉPICA

Resumo do documentário: Na sua primeira batalha para conquistar a Terra Prometida, as forças especiais de Josué infiltraram-se de forma secreta e destruíram Jericó desde dentro apesar de as suas muralhas serem consideradas impenetráveis. Os espias de Josué contaram com a ajuda de Rajab. Enquanto os exércitos de Josué rodeavam a cidade amuralhada, os Israelitas introduziram-se sigilosamente na casa de Rajab. Uma vez que conseguiram introduzir quarenta soldados, Josué e o resto do exército, que esperavam fora da cidade, tocaram os trompetes e atacaram. Os quarenta soldados apanharam a cidade completamente de surpresa e conquistaram-na. Apenas Rajab salvou-se do banho de sangue que percorreu Jericó inteiro.

África - uma história rejeitada

Documentário: A História Oculta do Terceiro Reich

Descrição: A fascinação de Hitler com a ascensão e queda da "raça ariana", a sua obsessão com a ordem e a disciplina, e seus messiânicos planos de controle total do mundo... desde as origens ocultas do Nazismo até a morte de seu mentor Adolf Hitler, a ascensão da doutrina do "Nacional Socialismo" foi construída tendo como base um mundo de sinistros acontecimentos e crenças, construído através da propaganda política e manipuladora. Agora, utilizando filmagens recentemente descobertas, este documentário explora este incrível fenômeno acontecido na Alemanha, durante as décadas de 30 e 40, e que deu origem à Segunda Guerra Mundial. Pela 1.a vez os assustadores rituais e crenças do nazismo, como a origem da cruz suástica e a construção do Holocausto, são explorados e desvendados para o público em 3 documentários sobre os segredos do terceiro Reich e que também descortinam o PAPEL FUNDAMENTAL DO MISTICISMO na doutrina extremamente racista de Adolf Hitler, notadamente os escritos de Madame BLAVATSKY (Teosofia), Guido von Lista (Ariosofia) e Jorg Lanz (Teozoologia).

A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO DE PIERRE BOURDIEU

No vídeo abaixo podemos entender melhor as idéias de Bourdieu sobre a escola. O vídeo foi produzido pela Univesp TV para o Curso de Pedagogia da Universidade Virtual do Estado de São Paulo. O artigo abaixo destaca as contribuições e aponta alguns limites da Sociologia da Educação de Pierre Bourdieu. Na primeira parte, são analisadas as reflexões do autor sobre a relação entre herança familiar (sobretudo, cultural) e desempenho escolar. Na segunda parte, são discutidas suas teses sobre o papel da escola na reprodução e legitimação das desigualdades sociais. Para ler o artigo clique aqui